Compare Produtos, Lojas e Preços
Negócios

Turismo de Negócios e Eventos - Jun/05

Voltar

A Importância do Evento

Considerado um produto turístico capaz de por si só, gerar fluxos e aumentar a estacionalidade do turista no pólo receptor, compete com o apelo motivacional das atrações naturais, culturais, ou suprir a ausência de ambas. Como produto turístico, o evento necessita passar pelas mesmas técnicas utilizadas quando da promoção e lançamento de um produto qualquer, com adaptações às peculiaridades do setor turístico, onde o fator diferencial é o que mais vende.

A conquista do público deve iniciar-se no núcleo promotor, crescendo em círculos concêntricos em direção às regiões circunvizinhas e ganhando amplitude à medida que o evento se fortalece, adquirindo âmbitos: estadual, nacional e internacional. Uma das técnicas de comercialização deste produto turístico é o Calendário de Eventos, uma resenha das promoções antecipadamente programadas, de cunho social, cívico, agrícola, pecuário, folclórico, histórico, científico, técnico, cultural, religioso, esportivo, popular, etc., enumeradas em ordem cronológica e que é a forma mais eficaz para, concentrar, divulgar e indicar tais acontecimentos, além de ser o procedimento mais racional e imediato de propagá-los até aos pólos emissores.

Londrina - o novo destino para eventos

Aos 70 anos, a cidade do Norte do Paraná se firma como destino e amplia equipamentos e estruturas para sediar eventos

Considerada por décadas como a porta de entrada da região com os solos mais férteis do mundo, Londrina, hoje com 450 mil habitantes, vem se transformando numa excelente opção no circuito brasileiro do turismo de eventos. O crescente número de eventos técnicos e científicos realizados no município confirma essa realidade. Só no ano passado, Londrina sediou 400 eventos, a maior parte de perfil técnico-científico, que movimentaram cerca de R$ 215 milhões em negócios diretos.

No município, que completou em dezembro 70 anos, os eventos também encontram solo fértil, devidamente irrigado por uma rede hoteleira de qualidade, que oferece 4 mil leitos, e um conjunto de equipamentos em constante melhoria. O CEEL – Centro de Exposições e Eventos de Londrina - tem capacidade para 1.600 pessoas em auditório, inaugurando em março mais quatro salas de apoio, sendo uma para 250 pessoas e três para 200 pessoas.

O Catuaí Shopping Center vai ampliar sua área destinada a eventos e vai criar um espaço para 2 mil pessoas. Localizado no mezanino do shopping, que é um dos maiores do Sul do país, o Centro de Eventos do Catuaí receberá investimento de R$ 1 milhão, obras de acústica, equipamentos e mobília. A intenção ainda é disponibilizar divisórias removíveis para montar até seis salas de apoio. Neste caso, o salão maior teria capacidade para abrigar até 700 pessoas. A expectativa é que as obras sejam iniciadas ainda neste semestre.

Na rede hoteleira, a Cidade tem espaços para diferentes dimensões de eventos, com auditórios e estrutura de apoio para seminários, congressos e simpósios para até 750 pessoas. E isto em hotéis de redes nacionais e internacionais, como Bristol e Comfort Suites, e também de empresas de família, como os hotéis Sumatra, Bourbon e Crystal.

Os investimentos nesse segmento são constantes. Serão inaugurados a curto prazo uma unidade com a bandeira Blue Tree e mais uma da Bristol, além de dois hotéis de administração familiar.

Um ponto estratégico em favor de Londrina é a localização. Situado no Norte do Paraná, o município fica numa espécie de zona de ligação entre o Sul, o Sudeste e o Centro Oeste do País. Londrina está a 560 km de São Paulo, a 695 km de Florianópolis, a 700 km de Campo Grande. De Brasília, no coração do Brasil, são 1.202 km. Isso torna Londrina um destino econômico, já que os custos com transporte são reduzidos e a tarifa média de hospedagem é até 60% inferior à dos grandes centros.

Londrina também é um núcleo de produção científica. A Embrapa Soja, por exemplo, concentra o maior número de cientistas com PHD estudando essa planta em todo o mundo. Dos laboratórios da Embrapa Soja saíram variedades espalhadas hoje em todo o planeta, com resultados excelentes. Também o Iapar – Instituto Agronômico do Paraná é uma referência internacional em vários produtos. A condição de segundo maior centro universitário do Paraná também dá a Londrina um volume expressivo de atividades científicas. No município funcionam quatro universidades – UEL, PUC, Unifil e Unopar – e outros cinco centros de ensino superior.

“Temos no rol das captações cerca de dez congressos brasileiros da área científica”, afirma a diretora científica do Londrina Convention & Visitors Bureau, Maitê Uhlmann. “Isso comprova o amadurecimento do município como destino”, diz a diretora.

Abaixo, as captações realizadas que credenciam Londrina para receber eventos técnicos científicos:
• 60o Encomex – Encontros de Comércio Exterior do Governo Federal – 1.500 pax
• IV Seminário dos Estudos dos Cafés do Brasil – 1.200 pax
• XXVIII Encontro dos Comitês Executivos das Unimeds – 400 pax
• Congresso Internacional de Ética em Jornalismo – 500 pax
• Simpósio de Infecção Hospitalar – 300 pax
• Congresso Brasileiro de Soja – 1.500 pax
• Congresso Brasileiro de História – 4.000 pax
• 11o Seagro – Simpósio de Estatística Aplicada à Experimentação Agronômica – 600 pax
• Congresso Brasileiro de Informática Aplicada à Agricultura – 700 pax
• Congresso Brasileiro de Zoologia – 4.000 pax

Estão em fase de captação também seis congressos brasileiros a curto e a médio prazo. A longo prazo, são mais de 30 eventos em estudo. “Essa demanda comprova que Londrina está preparada”, acrescenta.

O presidente do LC&VB, José Augusto Rapcham, também presidente da Associação Comercial e Industrial de Londrina, explica que o município vem despertando para a importância dos eventos na economia local. “Estamos conseguindo construir uma nova consciência tanto na iniciativa privada quanto no setor público do grande potencial do turismo de eventos. E o resultados estão sendo colhidos.”O LC&VB tem atualmente 80 associados, o maior quadro entre os Conventions do Paraná”.

Ainda no primeiro semestre deste ano, a Codel – Companhia de Desenvolvimento de Londrina deverá concluir um “business plan” para nortear as ações da Prefeitura na área de turismo de eventos. Segundo o diretor de Turismo da companhia, Luiz Carlos Adati, a idéia é definir as áreas em que a prefeitura vai atuar. Essa é uma iniciativa estratégica, já que o Município tem um papel importante para o setor. Em breve também, diz Adati, será criado o Fundo Municipal do Turismo.

Curitiba em foco turístico

Secretários de Turismo dos estados do Pará, Maranhão, Ceará e Santa Catarina estiveram esta semana em Curitiba, num workshop de turismo, junto com agentes de viagem dos estados da Região Sul e do Ceará. Durante toda a semana os agentes participaram de palestras sobre roteiros e destinos turísticos em todo o país, com informações de hotelaria e companhias aéreas nacionais e internacionais. A cidade de Curitiba foi destacada com seus principais roteiros e como centro turístico de eventos e negócios, além de outros destinos paranaenses como Morretes, Paranaguá e a Ilha do Mel. Amanhã (14/05), 390 agentes de viagem farão o passeio de trem pela Serra do Mar, administrado pela Serra Verde Express, para conhecer a beleza da Mata Atlântica e da ousada obra de engenharia que é a estrada de ferro que liga Curitiba a Paranaguá, e também a cidade histórica de Morretes. O worshop foi promovido pela New Line operadora de turismo.


       Oportunidades de emprego aqui

Informações:
Roberto Francisco - Assessoria de Imprensa LC&VB
Serra Verde Express - Literal Link Comunicação Integrada - Ana Paula Rodrigues/ Isabela França

Voltar