Compare Produtos, Lojas e Preços
Negócios

Turismo: Um Meganegócio Mundial

Voltar

Já vai longe o tempo em que o Turismo era simplesmente sinônimo de "fazer excursão ou viagem interessantes".Hoje, mais do que uma sofisticada atividade de prestação de serviços, o Turismo é um meganegócio que responde por 10% do PIB mundial (aproximadamente US$ 4 trilhões), gera 200 milhões de empregos e atinge outras centenas de milhões de pessoas, estendendo seu impacto também à área social, política e cultural.

As condições de vida têm se deteriorado nos grandes conglomerados urbanos e conduzem ao fato de uma parcela da população busca, durante as férias, os fins de semana e os feriados , as regiões com belezas naturais - longe da cidades. Além disto, outros fatores contribuíram para o crescimento dos fluxos turísticos :

1-O aumento do tempo livre como consequência da racionalização e do aumento da produtividade nas empresas. A jornada de trabalho diária, semanal e anual diminuiu,aumentando o tempo livre para as atividades de lazer e turismo; 

2-A evolução técnica, que conduziu a um aumento na produtividade e à redução dos custos da produção.A produção em massa de veículos aumentou o grau de movimentação das pessoas, que se utilizam cada vez mais dos automóveis para viajar em férias; 

3-O aumento na renda de amplas camadas da população contribuiu para que parcelas crescentes de rendimentos fossem direcionadas para os gastos com viagens de turismo; 

4-O desenvolvimento de empresas prestadoras de serviços que organizam e comercializam viagens de férias; 

5- A liberação de formalidades aduaneiras, a eliminação de vistos, a unificação de documentos de viagem entre outros fatores, estimularam as viagens internacionais. 

6-O aumento da urbanização como consequência da industrialização; e A falta do verde e os impactos psicológicos da vida urbana, que incentivam as viagens de férias e de fim de semana. 

O crescimento da demanda e, consequentemente, da oferta turística, e as facilidades para viagens tornaram o mundo inteiro acessível aos viajantes ávidos por novas e emocionantes experiências em regiões com recursos naturais e culturais consideráveis. 

Em muitos países,o turismo está longe de ser um setor apenas periférico, sendo o responsável prioritário para a geração de renda e empregos, no desenvolvimento econômico, gerando divisas e interferindo na distribuição regional, nas finanças públicas e até nos níveis gerais de preços. 

No Brasil, constitui atualmente o setor da economia que mais cresce em produção e em geração de empregos, o que em tempos de crise significa o setor que pode "tirar um país do buraco".

Numa projeção sobre o turismo global até o ano 2020, a Organização Mundial de Turismo (OMT) estudou dados compilados de 85 países, incluindo o Brasil e revela que o número de viajantes ao exterior deve saltar de 563 milhões, em 1995 para 1,6 bilhão em 2020. A fatia da população mundial viajando ao exterior, subirá para 7% em 2020. 

Além de seus visíveis efeitos econômicos, a forte influência na preservação do meio ambiente e patrimônio histórico já seria uma outra razão para o investimento massivo do governo. Mas não é só, a influência no desenvolvimento dos recursos humanos e a mudança de hábitos que visa atrair e fidelizar os turistas, são parte integrante de um cenário no qual as horas de lazer são o motor da produtividade.

As horas de lazer se transformarão paulatinamente no "motor da produtividade" à partir do momento em que os momentos de ócio sejam cada vez mais frequentes. A antiga crença de que as inovações tecnológicas, por si sós, seriam suficientes para a melhoria das condições materiais de vida, já não subsiste.É necessário que a indústria da hospitalidade esteja preparada para as novas mudanças do milênio.

Imagine isso: O lazer sendo o motor da produtividade no país; dinheiro externo investido tanto em empreendimentos como em visitas de turistas; mais empregos e maior produção constituida de segmentos que abram espaço para atividades múltiplas e diversificadas e maior conscientização (com relação aos recursos naturais do país e consciência ecológica).

Se tudo isto não convencer a você leitor, a nossos dirigentes e empresários, que o turismo é um meganegócio mundial, que é "a bola da vez", explique-me o que é uma meganegócio!

Reportagem: Dagmar Sodré Nunes

Voltar