Compare Produtos, Lojas e Preços
Negócios

A evolução do turismo nos anos FHC - Abr/03

Voltar

A forma de pensar do governo brasileiro durante vários anos foi errônea e não fez incentivos ao turismo suficientes pois acreditava-se na máxima que pelas belezas naturais e culturais do país, este seria o destino preferido pelos turistas ao redor do mundo. 


Mais oportunidades de emprego aqui

Tentava-se justificar o fracasso da captação de turistas em relação à sua posição geográfica, alegando que a Espanha, por exemplo, por se concentrar na Europa captava 20 vezes mais turistas com um território muito menos vasto que o nosso. 

A partir de 1994, com o governo de Fernando Henrique Cardoso, começou-se a pensar no turismo como um setor estratégico e capaz de gerar renda e novos empregos. 

Através de parcerias com os estados, municípios e setor privado foi implementada a Política Nacional de Turismo e a criação do Ministério da Indústria, Comércio e Turismo.

O governo implantou o programa “Avança Brasil” que continha 24 programas nacionais para o setor de turismo com investimentos de US$ 650 milhões e possibilidade da criação de cerca de 500 mil novos empregos. 

No período do primeiro mandato de Fernando Henrique, houve um faturamento direto e indireto de US$ 38 bilhões, gerando cerca de 5 milhões de novos empregos.

Turistas estrangeiros
1995 - 1,99 milhões       1998 - 4,81 milhões

Com o aumento de 1,99 milhões de turistas estrangeiros em 1998 fez as cidades turísticas e os pequenos municípios beneficiados pelo programa obterem um crescimento econômico grande gerando um aumento de US$ 7 bilhões na arrecadação de impostos diretos e indiretos.

 

O transporte aéreo também demonstrou crescimento gerando um crescimento de 13 milhões de turistas entre 1994 e 1998 representando uma receita obtida de US$ 13,2 bilhões. O país possui 1650 municípios com potencial turístico a ser explorado por profissionais ligados ao turismo, sendo que 100 desses municípios possui monitores treinados diretamente pela Embratur.

Número de passageiros que desembarcaram
em aeroporto nacionais

1994 – 13 milhões   1998 – 26 milhões

O governo se preocupa também em promover o turismo brasileiro nos outros países através de catálogos e informação nas agências de viagem. Inclusive a promoção de turismo nos países integrantes do Mercosul pois são superiores aos nossos e por suas posições geográficas, poderá haver um incremento de turismo para o Brasil.

O Brasil no ranking de destino turístico
mais demandado no mundo - OMT

1994 - 43º lugar     1999 - 29º lugar

Como os investimentos devem ser feitos na infra-estrutura e o turismo é um fato econômico e social, ao fazer investimentos na área o governo não só favorecerá a economia do país mas melhorar o nível de vida do brasileiro aumentando o número de empregos e diminuindo a desigualdade social. 

Depois do fatídico 11 de setembro e do aumento das hostilidades entre países do Oriente Médio, Estados Unidos e Europa, analistas declaram que como o Brasil está longe da rota dos bombardeios, tem a oportunidade de ser um dos destinos preferidos dos turistas junto com nossos vizinhos sul-americanos, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul e China. 

Claro, as agências de turismo tiveram uma grande queda na venda de pacotes nacionais, principalmente para o nordeste. Com isto alguns empresários elevaram seus preços internos, sem justificativa, tentando obter lucro fácil com turistas que decidiram viajar internamente.

Desde que os preços reflitam em uma base, com uma boa qualidade de prestação de serviços, o momento atual propicia um efetivo e bem sucedido desenvolvimento do mercado turístico nacional.

Reportagem: Wagner Vieira

Voltar