Capítulo VIII - Conversando com o Guardian

Voltar

DIFICULDADES

Bem gente fina, não sou de ferro, sou de madeira e você alem de carne e osso, já reparei, tem um coração do tamanho da nossa viagem. Vamos esperar você então tomar seu cafezinho gostoso e fumar seu cigarrinho.

Você não fuma!!!!!!

Beleza Xará, quando estamos no mar ninguém fuma a bordo, o João , só no porto, e' que veio agora com esta moda, mas já disse para ele que e'"rabo de foguete"!!!!!!
E' ruim para a saúde dele e da Biiita também!!!!!

Mas você ai, com toda esta vida de asfalto, se fuma , eu ate compreendo. E' um momento de descontração, não e'legal, mas você se distrai nos meandros e desenhos da fumaça, tá legal.

Agora capricha no cafezinho, que por estes lados e'dos poucos casos de dificuldade, eles servem aquele café "5 F",frio, fraco fedorento e com formiga no fundo!!!!!!!

Café legal mesmo e' em cima de mim, a Biiita faz um café de "arrebentar a boca do balão" , também a família dela era a proprietária do Café Camões, nas antigas, lá no Rio de Janeiro, daí ela em café e' Phd.

Agora, que está tudo ok, cafezinho, cigarrinho, relaxado, esticou as pernas, foi ao banheiro, então vamos continuar o nosso papo.

As dificuldades, no cruzeiro à vela, estão quase sempre relacionadas com o aspecto meteorologia. O velho tempo de guerra, porem como já conversamos algumas vezes, temos a épocas certas para tudo. E' verdade que o tempo anda meio esquisito, ai no Brasil e no mundo inteiro. Entretanto, não e' nada também de se arrancar os cabelos!!!!!

Numa travessia mais longa, há dias maravilhosos, com um ou outro de chuva. Isto numa proporção de 10 dias de sol/1de chuva, e' parte da natureza e tem muitas vantagens para nos, recolhemos água para nossos tanques, tomamos um bom banho, etc...

Me lembro que na travessia Tonga/Nova Zelândia, tomamos todas as precauções, observando e monitorando bem o tempo. Pois , apesar de não se estar na temporada de furacões na área do Pacifico Sul, estávamos em outubro/novembro, dois já haviam passado naquele trecho , chegaram cedo.

Então, usamos a técnica de zarparmos 3 dias após a lua cheia, que aprendemos quando na Polinésia Francesa. 
E' quando as forcas da natureza começam a minguar, crescendo novamente 3 dias após a lua de quarto minguante. Este fator e' mais acentuado nas latitudes próximas do Equador. Da lua nova para crescente e cheia, e' que as forcas da lua em relação a terra estão mais ativas daí e' ter atenção e evitar surpresas.

Nas altas latitudes estes fatos são minimizados e ate fácil de se entender face as forcas de atração da lua não serem muito expressivas.

E' a tal da escrita que conversamos que tem que se conhecer e se observar. Ficar por dentro, a experiência do velejador de cruzeiro.

Alias tem 5 coisas que se devem ter sempre como base no velejar em cruzeiro, não vou dizer os 5 dedos da mão para não ficar chato, que você já não tá nem mais querendo ouvir falar disto!!!!!!

"PACIÊNCIA, DETERMINAÇÃO, EXPERIÊNCIA, BOM CENSO e ORGANIZAÇÃO"

Normalmente e com a EXPERIÊNCIA, você já estará ligado, o que poderá aparecer saberá dos procedimentos a serem adotados.

Na travessia Salomão/Austrália, na segunda vez, dois dias após a partida das Ilhas Salomão, aconteceu uma doideira, que não estava prevista, um encontro de pressões na área, que provocou só naquele local, um vento muito forte e o mar deu uma crescida, o João na época sacou pela mudada do vento que alguma coisa iria acontecer, o mar dando o aviso dele. Nem por isto foi aquele DEUS nos acuda!!!!!!!!

Monitoramos via radio as informações, baixamos as velas, fomos motorando devagar, para não perder o rumo, e em 12 horas tudo estava beleza novamente.

O João dizia que Seu Netuno estava cobrando o imposto, por termos completados as 20 mil milhas náuticas navegadas.

E' aquele negocio, que o tempo esta' mudando. Nunca houve nada igual antes na área, mas tem que se estar preparado e saber o que, e como fazer as coisas nestes casos.

E, cá' entre nos, não e' nenhuma coisa de arrancar os cabelos!!!!!!

Olha a PACIÊNCIA, dando suas regras assessorada pela EXPERIÊNCIA, o BOM CENSO e a DETERMINAÇÃO!!!!!!!!!

Assim, obedecer todas as épocas, os livros e guias de navegação, dizem todas as épocas de furacões e ventos fortes e as épocas recomendadas para se navegar em travessias ,e' fundamental.

As outras dificuldades que podem vir a ocorrer, são a falha mecânica, mas que você já esta' preparado. Nos eletrônicos, sou que nem avião, tenho 2 de tudo e GPS,( que nos da a posição no mar) tenho ate 3, um que nunca usamos , e' sempre testado periodicamente , o reserva do reserva!!!!!!!

Quando o meu motor tem alguma bronca, normalmente e' ar no sistema de diesel, e já estamos conhecendo bem, sabemos detectar de imediato qual o problema, que também e' difícil de acontecer, pois a minha galera traz meu motor sempre nos trinques. Contudo pode acontecer uma eventualidade qualquer ai usamos o geradorzinho.

Ou seja "apagão "nunca!!!!!!

E na verdade, usamos mais o motor para chegadas nos portos e marinas, ancoragens e pequenas manobras. Minha forca propulsora são as velas!!!!! Por isto e' que sou um veleiro!!!!!!!

Existem dificuldades, lógico, mas se esta' tudo sob controle, tudo bem "planejado e organizado", as coisa são contornadas.

O importante e' ter pecas de reposição, boas ferramentas, que você já sabe quais são, as que mais usa, etc...

E, como todas as pessoas ligadas ao mar, pescadores, navegadores, etc, acreditamos muito no PAPAI DO CÉU, nossas estrelinhas, que estão lá em cima, sempre muito atentas e cuidando da gente.

Assim, quando pinta uma dificuldade nos fazemos a nossa parte aqui em baixo e eles nos dão aquela forca lá de cima!!!!!!

E se você lembra sempre da moçada lá de cima, fazendo suas orações agradecendo a oportunidade que nos deu, fica intimo DELES, tá sempre batendo aquele papo com ELES, a coisa fica bem mais fácil e nas horas de dificuldades as soluções aparecem rápido e tudo se resolve. Conosco ate hoje foi assim.

Quando o meu primeiro dono me colocou a venda, estava infeliz, triste, sozinho num canto, ele queria ate me doar para os escoteiros do mar. Quando achava que estava no fim, na tábua da beirada, de baixo da ponte , apareceu a família Brasuca da Silva e hoje de todos os K-43, o numero 3 , que sou eu, sou aquele que tirou a sorte grande!!!!!!!

Sou Brasuca da Silva, meu porto e' MACEIÓ, to rodando o mundo e com meu segundo dono, que não e' dono Xará, e amigo e irmão do peitaco, tá vendo só Xará!!!!!!

Na minha cabine de proa , bem lá na frente tem uma tropa de choque, uma comissão de frente que não da para ninguém se meter, tá todo mundo LA DE CIMA!!!!!!!!!

PAPAI DO CÉU, cercado dos anjos, Santa Rita, a Santinha protetora da minha galera, MAMÃE DO CÉU, São Francisco , São Cristóvão, e a Mamãe Beatriz, a Mama do João, que ele chama de "Batrizia", gente finerrima, que esta sempre dando aquela forca para gente, e finalmente eu ne' Xará, você acha que meu nome e' GUARDIAN porque??????

Eu sou o Anjo da Guarda do João!!!!!!!!

Desde o começo que fizemos este trato, to contigo e não abro, mais o nome do veleiro será o meu!!!!!!!
Taí agora você tá sabendo porque me chamo GUARDIAN.

No começo a idéia era ate colocar ANJO DA GUARDA, mas depois pensando bem, vamos navegar pelo mundo, e toda a galera fala inglês, daí ia ser aquela repetição constante de explicações, etc, daí botamos na língua que todo mundo fala!!!!!!!!

Agora me diz lá Xará, com um timaço destes do meu lado, fica ruim para a dificuldade querer encarar, e' ou não e'!!!!!!!!!

Ta vendo Xará, como as dificuldades não são muitas, o Capitulo, ficou ate pequeno, mas para não dizerem que não tocamos no assunto, ou jogamos a poeira para debaixo do tapete, taí para você ter uma idéia.

Porem não se esqueça nunca, as grandes dificuldades vem sempre do Brasil e isto você que tá ai no fogo, já tá careca de saber.

Estes negócios de pirataria, e outras maluquices ate agora nunca tivemos e sabe porque, estamos sempre velejando junto com outros veleiros, em áreas que se conhece bem, ouvindo as informações e nunca passamos por nada parecido nem de longe!!!!!!!

E fica mais uma vez a proposta, você tendo alguma duvida, anota e nos envia, que o João responde logo, se ele souber e' claro, porque ainda tem muita coisa , mas muita mesmo, para aprendermos.

E você Xará, como e' que esta'!!!!!!!

Não enjoou, já navegou, ate em dificuldade e não foi tanta brabeza assim!!!!!!

Quando será que você ira aparecer do meu lado???????

Vamos ver isto no papo seguinte.

 

 

Reportagem : João de Albuquerque (O Sombra)

João Francisco Sombra de Albuquerque (O Sombra) viaja com sua família pelo mundo a bordo do veleiro Guardian. Mensalmente ele escreve matérias de suas aventuras para a Revista Turismo. Acompanhe sua Saga!