Capítulo V - Algumas informações sobre nossa vida no cruzeiro a vela

Voltar

Bem Xará, acho que agora você já esta' conhecendo um pouco de contas e finanças do veleiro, sem "bandas" e "economês" complicado que você não entende nada e a sua grana também! 

Pelo menos e' o que o João me conta, que quando entra no "economês" , todo o Brasil voa e a sua grana também!!!!!!!!

Agora vamos conversar sobre nossa vida no cruzeiro à vela, como e' o viver a bordo, ou pelo menos, como nos curtimos a nossa vida de todo dia ser domingo!!!!!!! 

Como você já reparou, o veleiro não tem aqueles mais de 100 m2, que você esta acostumado a viver, nosso espaço intimo não e' mais de 25 m2, todavia nosso quintal e' um pouquinho maior, que tal dizer que nosso quintal e' o mundo, legal né !!!!!!!! 

Como nosso espaço intimo e' pequeno, tudo deve ser arrumado e colocado bem estudado detalhadamente. Cada coisa no seu local próprio e lá ficar para sempre , cada coisa tem sua casa. E sabe porque?????

Fácil, ate de mais de explicar!!!!! Se você tem tudo nos locais certos, qualquer hora sabe onde encontrar o que deseja e numa emergência isto e' fundamental, questão de segurança e sem aquela de ficar perguntando:

- Quem viu a chave do carro???
- Onde esta a minha pasta que deixei aqui?????
- Cadê a chave de fenda que deixei aqui ainda pouco??

Existem ,lógico, coisas que não usamos a toda hora ,nem todo dia e assim não necessitam estar em locais prioritários. O fato e' que tudo alem de ser bem guardado, deve ser do conhecimento de toda tripulação.

Quer um exemplo???

Roupa de frio, só e' usada em locais frios , assim, o local de guardá-las e' onde pouco se manuseia e com o mesmo pensamento, as coisas que constantemente usamos ficam mais a mão, tipo caixa de ferramentas, livros de navegação, etc...

Fácil ,não e' mesmo!!!!!

Assim, tudo tem seus locais exatos e com as prioridades de uso, tudo muito bem estudado a priori!!!

-Átila, me passa a câmera fotográfica rápido, que tem uma imagem que será sensacional fazer!!!! Diz o João.

E lá esta a câmera na mão dele rapidinho!!!!

Seu barco e' a sua casa e quem e' que gosta de casa desarrumada, suja, tudo bagunçado????

Ninguém, não e' assim??????

Então Xará, existem algumas regrinhas que são básicas, lei mesmo e devem ser observadas rigorosamente.

1- Sujou, limpa.
2- Tirou do lugar, põe de volta no mesmo local.
3- Não e' seu não mexa

Isto só para citar algumas, se você observar pelo menos estas 3 ,já esta com 80% do seu veleiro arrumado.

Toda a tripulação tem que pensar assim, a minha e os visitantes, pois as minhas regrinhas são fundamentais e muito importantes. E vai logo avisando aos recém chegados as " leis de bordo ", para não ficar se preocupando e se aborrecendo depois.

Neste particular, o João não tem mais mais. Polidamente, e com educação, mas firme, coloca logo as coisas nos devidos lugares.

Este negocio de "fica chato", e' grosseria, e' fatal aborrecimento ou algo bem pior no futuro. E , você sabendo colocar, todo mundo entende e aceita numa boa e ninguém se chateia ou cria situações terríveis posteriormente.

Em FIJI, tivemos um tripulante extra, um rapaz que desejava ir para VANUATU, participando da Regata Internacional para veleiros de cruzeiro, MUSKET COVE/VILA, era o sonho da vida dele e se tornou muito amigo do Atila.

A primeira coisa que ele sujou e não limpou e já havia sido avisado, foi chamado à atenção pelo João no ato;

- Jhosh, sujou limpou, regra 4, tá lembrado???

Nunca mais tivemos um senão, as coisas dele sempre arrumadas, tudo certinho, como manda o figurino.

Quando chegamos em Porto Vila, ele estava maravilhado e todos os outros veleiros que o conheciam, surpresos, quando ele nos ofereceu um jantar de agradecimento. E dizia que era o barco mais arrumado que estivera, o Capitão Jhon, era gente fina, etc....

Não foi melhor assim?? Logo você colocando os pingos nos iis, tudo fica dentro dos conformes, se deixar correr frouxo, depois e' encrenca, chateação, nariz torcido e vai por ai.

E' mais ou menos do tipo;

O amigo e' convidado para sua casa, dia de chuva, todo com lama ,ele entra com o sapatão todo enlameado e pisa no tapete persa ,herança da tataravó, não e' muito mais fácil dizer:

- Seja muito bem vindo, fulano, mas da uma limpeza no sapatinho de cristal ali fora, que este tapete e' persa herança da tetravovozinha e não pode ser lavado sempre!!!!!!

E coloca logo um cálice de bebida quente ao alcance da mão dele. Pronto esta' resolvido todo o constrangimento caso contrario você e' que vai ser constrangido no dia seguinte quando vier a conta da lavagem do maculado tapete da vovozinha!!!

Na Austrália, em Bundaberg, quando chegávamos aquele pais ,pela primeira vez, aconteceu um fato que deixou todo mundo na marina, rindo uma semana.

Era um dia de chuva e o Customs, Imigração e Quarentena, vieram fazer a burocracia de entrada no pais. Quando o Inspetor do Customs botou o pé no meu deck e deixou a impressão digital com aquele sapatão cheio de lama, etc.... O João não conversou, e disse logo:

- Caro Inspetor, estamos entrando no seu maravilhoso pais ,como manda o figurino, observando as leis, determinações e normas. Peco que ao entrar no meu veleiro o senhor tenha a mesma consideração!!!! 

- E, apontou para a pisada de lama no meu deck!!!!! 

O Atila ficou branco!!!!!!

-Pai, pega leve, o moco vai ficar uma arara!!!!! 

Pois bem, ele riu muito, pediu desculpas, tirou as "botinhas de cristal" e todos fizeram o mesmo, e ainda tomaram um cafezinho bem brasileiro.

Ao terminar toda a burocracia, na saída comentou:

-Mister Albuquerque, o senhor nos deu sem saber, hoje, uma grande lição em sua casa. Seu veleiro, merece que todos façam isto que o senhor nos pediu, pois e' muito arrumado e ficaríamos sem graça em pisar no tapete de sua cabine com os nossos sapatos ,obrigado pela observação e o delicioso cafezinho!!!!! 

Daí comentei com o Atila;

-Ta vendo Atila, aprenderam com a PM do Rio de Janeiro, não são ,igualzinhos..........( pega leve GUARDIAN, vai complicar o João!!!!!!!!!!)

Piadas a parte, com jeitinho as coisas ficam como devem ser no seu veleiro!!!!!!!!

Nos temos uma despensa ,onde fica arrumadinho nos seus devidos locais, os enlatados e conservas, massas, ovos, leite em Pó, condimentos, tudo com o nome do conteúdo escrito na tampa. Aveia, açúcar, leite, arroz, etc...Tudo guardado em recipientes plásticos , nada de caixa de papelão, latas que enferrujam e sem aqueles bichinhos, que a moçada por estes lados chama de "cucaracha" e os brasucas chamam e' de "barata", mesmo!!!!!!!

Barata e rato, no veleiro e' uma praga e deve ser evitado a qualquer custo!!!!!!!!

Caixa de papelão, comida espalhada, etc...nunca!!!!!!!!!!

Vindo do mercado, traga tudo em saco plástico e, sempre resto de comida no mar. Como diz o ZIRALDO, na sua campanha;

- "Só jogue no mar o que peixe pode comer"!!!!!!!!!

E, resto de comida eles adoram!!!!!!

As caixas de papelão sempre em suas dobras podem trazer aqueles ovinhos. E que não são de páscoa. E mais as inconvenientes moscas, assim nunca, mais nunca mesmo, caixa de papelão em cima ou dentro de mim!!!!

As verduras ,legumes, frutas, e ovos, estão em locais ventilados e arejados, o que fazem durar mais, se bem que não temos a necessidade de comprar tudo de uma só vez quando estamos em portos ou marinas. Só adotamos esta pratica quando vamos fazer uma grande travessia, pois por aqui os preços não aumentam todo o dia, pelo contrario tendem e' abaixar com as promoções!!!!!

Tudo no velejar em cruzeiro, Xará, tem que ser planejado!!!!!

No inicio de nosso cruzeiro não tínhamos geladeira, era um complicador e, com o tempo, fomos aprendendo, nos acostumando e tendo as atenções a este problema.
Depois ,adquirimos a bendita, mesmo assim, havia as normas de como a usaríamos, sem perda de frio e energia por conseqüência .

Nossa geladeira e' um frigobar, o que nos pareceu a solução mais acertada, depois de incansáveis observações e pesquisas. O que no futuro se confirmou na pratica.

Custo baixo, não requer uso das baterias, eficiente e nos traz varias vantagens. Quando em portos ou marinas , ligamos a forca de terra .

Ah!! Legal esta sua pergunta Xará!!!!!

Quando estamos no mar ou ancorados como fazemos?????

Fácil, gente boa, olha só!!!!

Como você reparou no meu desenho, sou um veleiro clássico, e lógico, não abro mão disto. De preservar as minhas linhas, que curto muito e minha galera também. Então, não tenho aqueles apêndices, tais como, painéis solares, geradores de vento, e coisas do gênero. Sabe com fazemos?????

Um pequeno gerador, ligado 2 vezes por dia ,durante uma hora, quando velejando ou ancorados, sem forca de terra.

Isto nos da', com dois copos de gasolina, a carga necessária e suficiente para mantermos a temperatura da geladeira e carregarmos nosso sistema de baterias. E, assim, não usamos mais nosso motor principal para isto.

Assim, economizamos no diesel, temos energia constante e sem quedas de tensão. E tudo a um custo muito baixo.

O geradorzinho e' pequeno, fácil de transporte, de ser guardado e solucionamos definitivamente o problema de energia e da geladeira. Hoje podemos utilizar todo o tipo de maquinas e eletrodomésticos sem qualquer preocupação.

A geladeira frigobar esta' colocada ao lado da banca da pia, num projeto detalhado e estudado antes e de fácil acesso.

A vantagem desta geladeira frigobar e' que alem de ter um custo baixo, quando não estiver mais em condições de uso compramos outra e repomos no mesmo local.

Como, dinheiro jogado fora???????
Nada disto Xará, olha só o calculo!!!!!!

Ela custa zero km,US$100, dura no mínimo 30 meses, isto já comprovadamente levantado com outros cruzeiristas que adotaram a mesma solução. Assim, 100/30=US$3,33/mês que dividido por 30 dias do mês, nos dará 0.11 centavos de dólar dia, ou seja para o que ela nos oferece esta' de graça.

Agora a geladeira, quando estamos velejando que não temos 
energia direta do porto ou marina, e' a do gerador, ai tem as suas regras também, sem aquela de ficar abrindo e fechando a cada minuto, fechar a porta dando coice, cotovelada, ou descontar o estress na "bichinha" , isto e' coisa de troglodita!!!!!!

No começo quando estava aprendendo o português, confundia com poliglota e a galera ria adoidado e não sabia qual era a graça.

O fato e' que troglodita ou poliglota, não tem vez em cima da geladeirinha, reclamo, fico uma arara, mais brabo que siri na lata e toda a minha galera também.

Sim, Xará!!!!! Como nossa rota e' a do sol, verão sempre, as nossas refeições são todas no cockpit, lá prós lados da Europa e' que não sei, mesmo assim já to sabendo que no Mediterrâneo só se veleja no verão, no inverno e' brabeza. Assim acho que vai continuar na mesma.

Pois e' Xará, como já conversamos antes, olhamos muito, todas as opções de geladeiras para fazermos a nossa escolha, a primeira coisa que o João olhava nos outros veleiros que visitava era a geladeira, o pessoal ate brincava com ele chamando-o de João Geladeira!!!!!

Lógico, que tudo depende muito do tamanho do veleiro, disponibilidade de espaço, etc, mas o problema foi resolvido definitivamente com a solução 3B, bom, bonito e barato!!!!!!!!!

A nossa geladeira tem o apelido de "fusquinha", anda muito e gasta pouco. E tem ate no mercado da esquina para se comprar, fácil não e'!!!!!

Existem sempre coisas que desejamos adquirir, ou fazer, porem temos as nossa prioridades, temos a lista dos objetivos permanentes e objetivos atuais. Chegou a grana extra, livros, devolução do Imposto de Renda,quando pinta, o que e'raro,13* salário, já temos tudo programado.

O mercado náutico evolui em termos de "Progressão Cósmica", uma coisa nova hoje e' fatalmente museu amanha, justo como na industria da informática e um equipamento eletrônico novo, com muitas funções novas e atualizadas, equipamento bem mais moderno e menor ,ocupando menos espaço, esta sempre sendo visto e analisado.

E quem e' que gosta de ter "museu"????? Não e' assim Xará?????? 

Cá entre nos, tem cada "museu" arretado de legal, o exemplo e' o João, mas não deixa ele saber disto, ca' entre nos, ele fica meio sem graça mas você tá por dentro ne' Xará, brincadeirinha de bons amigos.

Chi!!!! Você e' "museu" também Xará?????

Que mancada a minha hein!!!!! Leva a serio não, que ca' entre nos, também sou um. Também sou das antigas, minha fabrica ate já acabou, assim você já reparou que tá tudo em casa!!!!!!

Po!! Sai desta de fininho!!! 
Foi ou não foi, hein Xará??????

Mas como estava te contando, um novo produto, que ira' funcionar como desejamos e' sempre um objetivo, assim fazemos nosso planejamento, uma economia aqui, cinto apertado ali e quando se olha, lá esta' o que queríamos comprado, instalado e funcionando, viu só'!!!!

As palavras PLANEJAMENTO e ORGANIZAÇÃO são uma dobradinha preciosa, tudo, tudinho esta' embutido ai dentro, estes vocábulos são fundamentais num veleiro de cruzeiro.

Legal esta de "vocabulo", hein Xará!!!!! E' gente boa, já to ficando por dentro do "Aurélio", to escrevendo ate livro!!!!!!!

E por falar nisto, tá gostando??????

E' meio diferente, um veleiro que escreve, fala, lê e se amarra no Martinho da Vila e Gabriel Pensador!!!!!!
E' esquisito, mas você já reparou que não sou nenhum abestado!!!!

Legal Xará!!!!!! Obrigado ai pelo elogio, valeu a forca !!!!!!

Quando comecei a te chamar de Xará e' que já sabia que você era gente fina, pedra 90. Me adquiriu, me deu aquela forca, tá me lendo numa boa, conhecendo como e' velejar em cruzeiro e não se esquece de me recomendar e falar de mim para seus amigos, o.k.????

Po, Xará!!!!
Valeu mesmo, você e' demais!!!!!
Já esta' ate falando com todo mundo!!!!!!

Brigadao ai parceiro !!!!!!

Ah!! Como?????
Qual e' a nossa rotina a bordo????

Já ia mesmo tocar neste assunto!!!!!

Você já esta' fazendo suas contas, e'?????

E' isto ai. Não conta pra ninguém, se lembra que a alma do negocio e' o segredo, vai comendo o mingau pelas bordas, não queima a língua e quando olhar você já estará velejando, fazendo seu cruzeiro a vela e feliz da vida!!!!!!

Agora tem só um lance, quando estiver nos mares me avisa, ok????
Quero te encontrar, falar com você, o seu amigao e o meu também, e claro , festejaremos a altura o nosso encontro!!!!!!

Mais uma Brasuca nos mares!!!!!!!!!!!

Bem Xará, tudo na nossa vida segue uma rotina, no cruzeiro a vela também, só que sem grilhões, chatices da vida da cidade, aqui a rotina e' prazer. Soa meio esquisito, mas e' verdade.

Na alimentação, por exemplo, tomamos café da manha, almoçamos, tem o chá das 5 hs, o jantar, TV , vídeo, etc.... porem nada rígido, tudo e' flexível e de acordo com o local que estivermos.

Por vezes você esta mergulhando, numa ancoragem jóia, ou conversando com amigos, aquela geladinha, etc....

Daí não vai sair com aquela:
- " Perai que são 12:30 e' hora do almoço"!!!!! 

Coisa cafona e chata, isto e' coisa do passado, século 20!!!!! E estamos fazendo um cruzeiro a vela, ou seja, como te disse todo dia e' domingo, não se come por obrigação, ou religião, se come por prazer e quando se tem fome. O lance e' curtir, se não vem logo a memória o trauma da infância:

- Menino, olha o mingau no prato!!!!
- Menino, toma toda a sopa!!!! 

E depois o "menino" todo empanturrado, gordo de tanto comer, fica sendo gozado pelos amigos e parecido com um leitão, só falta a maca na boca e ainda diz todo cheio de agrados;

-Raspei o prato!!!!!!

Po Xará!!!!! Este tempo já passou e tá longe pra chuchu e ninguém gosta de se lembrar.

O primeiro lance e a lei maior do cruzeirista qual e'??????

"CHUTAR O PAU DA BARRACA'!!!!!!!!!!!

E quando se coloca isto e' muito abrangente. E' chutar tudo, criar sua felicidade, completa, geral e irrestrita!!!!!!

Chi!!!!! O João já me contou uma historia daí do Brasil com estas palavras!!!!!!!

O negocio acima de tudo e' curtir muito, como se cada dia fosse o primeiro e cada noite a ultima. Nada de horários de escravo e viver em camisa de forca!!!!!!

E' assim que vivemos!!!!!!

E' fato, que quando vem a fome, mum dia de trato em mim, o corpo precisando de alimento, todos vão comer na minha mesa, agradecendo ao "MOCO LA DE CIMA", a colher de chá que nos deu. E que colher de chá!!!!!!!!
E, sobre modo , pedindo que ajude a nossos irmãos, que estão na tábua da beirada, debaixo da ponte e outras mazelas.

Isto e' de lei, ne Xará??????? 

E ainda tem o lance da economia , a gente só comendo quando se tem fome, poupa o meu bujão de gás!!!!!!

Ue, você esta achando esquisito eu ter bujão de gás?????
Xará, tenho ate dois, no mar não tem gás encanado!!!!!!

Ah! Igual na sua casa!!!!!!

Legal, então você já esta por dentro. Só que comigo, tem algumas preocupações extras, não se esqueça que estamos no mar. Maresia, salinidade, etc...Assim, proteção e segurança, são fatores prioritários e não abrimos mão disto!!!!!

Como te disse, são dois bujões: Um de reserva, cheio e outro em uso, com sistemas independentes. Existem duas chaves de proteção, sem liga-las não há gás, fogo ou vazamento. A primeira chave e' no painel geral de eletricidade, a segunda ,extra, de proteção direta para o bujão e sem elas ligadas não há gás no fogão. Assim, não há problemas de explosão, etc....

Quando da colocação do bujão carregado, não se troca o bujão, o meu e' meu, sempre, limpo, checado, rechecado, pintado de esmalte, com o meu nome , etc... E' só recarregar. Na instalação, como dizia, vedamos todas as juntas com silicone e depois o teste com água e sabão para ver se faz bolhas, o vazamento. E assim, não haverá nunca problemas!!!!!

Os sistemas são independentes, porque se aparecer problema num bujão ou sistema, ainda temos outro, ou seja, sempre no veleiro de cruzeiro devemos ter soluções alternativas iguais ou semelhantes.

Lembre-se da frase;

"Quem vai para o mar se prepara em terra"!!!! 

Em media, um bujão de gás dura 4 a 6 meses. E quando nas Marinas, ou nos portos, dura mais tempo, já que não e' todo dia que comemos a bordo. E outro lance Xará, quando você vai fazer uso do fogão e' igual geladeira, se pergunta se alguém acompanha, vai querer e coisa e tal!!!!!!

Sem aquela de egoísta;
-"Faço o meu e ele que se lasque"!!!!!!!!

Isto não existe e nem pode existir, isto e' terrorismo e a gente não esta nessa, nosso negocio e' curtir!!!!!!!!

Falando nisto, vou pedir ao João para fazer um cafezinho para você, ok?????

-Ei galera, quem quer ai um cafezinho??? Vamos oferecer um cafezinho pro Xará, nosso "Tripulante Honorário"!!!!!!!!

Uau!!!! Gostou dessa, gente boa??????

Você tá com a bolinha cheia aqui com a mocada do GUARDIAN!!!!!!!

Bem, você não perguntou ,mas vou te contar também, se esqueceu.

A nossa lavanderia!!!!!! 
Ah!!! Se lembrou ne'!!!!!!!

Nos, como você já reparou, não sujamos muita roupa, não as usamos muito. E' mais short e calção, com camisetas a maior parte do tempo.
Nos portos e marinas, entretanto, você esta na cidade e fica impossível andar mais a vontade. Ai temos a lavanderia.

Normalmente, todas as marinas tem lavanderias, maquina de lavar e secar, mas nada caro, cerca de US$2,00 ou por ai e as maquinas industriais cabem muita roupa. Quando saem da secadora ainda quentes se dobra, nada de ferro de engomar e ficam uma maravilha!!!!!!

Não se esqueça que o lance não e' fazer desfile de moda pra peixe e sim, curtir a vida!!!!!!

Claro que há ocasiões que aquela camisa de linho e a calca bem passada são obrigatórias, diria umas 4 vezes por ano. Quando a coisa e' de gabarito ai a gente abre o baú!!!!!!

Eu acho ate legal ver a galera sair vestida pra presente, fico rindo ate me acabar. Todos com cara de "Mauricinhos" .E' gozadissimo!!!!!!

Nestes casos e, para eles, e' que as roupas que precisam estar sempre bem passadas ficam debaixo das almofadas e sempre estão em ordem. Macete de cruzeirista a vela, acabou de usar, dobra tudo direitinho e pra baixo das almofadas.

As camisas de linho e' que acabam sempre dando maior trabalho e por isto o João e a Biiita, tem o maior cuidado com roupa de linho, só em grandes ocasiões, Natal, Reveillon, aniversários de amigos nas suas casas, etc...

O que, se temos amigos que moram em casas??????

Claro Xará!!!! Nos portos ou marinas, se faz amizade e das boas, com o pessoal de terra, amigoes mesmo. Alguns, tem ate veleiros, mas vivem em casas, aquele negocio de duas famílias, tá sabendo como e'!!!!

Quando estávamos na Austrália, em Mooloolaba, na marina do Iate Clube, tínhamos sempre convites para reuniões nas residências dos amigos, freqüentávamos muito a casa do Salvador, arquiteto espanhol muito amigo do João.

Ah!!!! Você já esta' por dentro, leu o nosso livro O GUARDIAN NA MELANESIA, então já conhece o Salvador, o Alan e todos o nossos bons amigos de Mooloolaba.

Pois e', no Natal de 99, o Salvador fez ate uma festa na sua casa que deu o nome de " Natal dos Órfãos", só para os cruzeiristas, festa internacional, tinha gente de todo local do mundo!!!!!

A festa foi o dia inteiro, 25 de dezembro. Piscina, churrasco, muita birita e o velho Samba de guerra. Ate as altas da madrugada!!!!!

Como você esta' vendo e' uma vida social intensa e nos portos e marinas e' festa sempre, tudo e' motivo de festa.

-Hoje e' aniversario do GUARDIAN, 5 de marco, dia de festa!!!!!!

Anotou ai ne Xará, a data do meu aniversario, se estivermos juntos você já esta convidado, se não, manda aquele cartão, falo!!!!!!

No fim do ano e' ate gozado. E' festa que não acaba. E' reunião aqui, acolá, nos veleiros, parques, restaurantes, residências, etc...Mas durante o ano todo também, sempre no encontro dos veleiros amigos. E' festa e de lei!!!!!!

Ue!!!!! Ai não e' assim não?????? Que coisa chata, hein Xará!!!!!

O que, medo de assalto??????
O que você ainda esta fazendo ai?????
Se manda amigao, ainda e' tempo!!!!!!


Xará você nem sabe, agora somos cidadãos do mundo, temos amigos, amigoes e amigacos, que doto sabido não conta!!!!! E olha e' amigo do peito mesmo, igual a você!!!!!!

Legal esta, hein!!!!! Ficou todo vaidoso, mas e' verdade, você comigo esta com a bola cheia!!!!!! 

Aqui a gente gosta de você de verdade, sem interesses coisas de grana, agradar e puxar saco de chefe. Nada disto, e' amizade mesmo, um ajudando o outro desinteressadamente, o tempo todo.

Vou contar só um lance para você ver como sãos as coisas;

Quando chegamos a Nova Caledônia, o banco do João, o WESTPAC, australiano, tinha sido vendido para o banco Francês, Societee Generale e estávamos no meio da travessia quando a transação ocorreu.
Ate contatarmos o WESTPAC , na Austrália e resolver o sistema de sacar a grana, levou uns dias. Pois bem, um veleiro amigo, soube do fato e a noitinha , nos visitou e no papo aconteceu o seguinte:

-Jhon,olha nada de aperto, aqui tem US$500 e quando a sua grana chegar da Austrália a gente acerta!!!!!!!! 

O João agradeceu a atenção, a prova de amizade, mas usou temporariamente a grana da manutenção.

Mas valeu saber que a galera cruzeirista esta' sempre realmente ajudando os amigos em caso de dificuldade ou aperto. Uns se preocupando com os outros.

Quando e' amizade mesmo Xará, o negocio muda de figura, não se esqueça que amanha pode ser a sua vez, coisa simples e que tem uma regrinha básica:

Na família cruzeirista, a ajuda e' mutua!!!!! 

E pode ter certeza, não existem espertalhões, aproveitadores, gente mesquinha, estes são logo conhecidos e afastados do grupo. E o espertinho vê as portas fechadas e se manda rapidinho.

Como e', ai tem de montão??????
Você não aguenta mais??????

Po Xará, já to achando que o negocio ai tá barra pesada mesmo!!!!!

Como e' Xará, a educação das crianças?????

Para quem tem garotada na idade escolar, existem diversas escolas internacionais para o estudo da pinducada. Nos Estados Unidos, Franca, Inglaterra e Alemanha, são as mais conhecidas e utilizadas.

O custo e' de US$ 400/ano para o curso primário. Os mais adiantados, US$ 500/ ano.

Recebe-se todo o material didático - pedagógico, para os preceptores, normalmente os pais e o material para o estudante, tipo instrução programada. A avaliação final e' enviada para a escola , que emite o competente e oficial grau de aproveitamento, tudo perfeito e impecável, pode-se optar pelo estudo adicional de idiomas.

Abaixo o endereço da mais utilizadas destas escolas pelos cruzeiristas;

CALVERT SCHOLL
105 Tuscany Road
Baltimore - Maryland
21210 - USA 

Claro que nunca sera' igual ao Brasil onde a educacao e' aquele primor!!!

Agora você já esta' por dentro de muita coisa, já pode começar a fazer seus planos. Ir preparando e tratando da burocracia, documentos, etc....

Vamos então bater um papo sobre isto!!!!!!!!!

Reportagem : João de Albuquerque (O Sombra)

João Francisco Sombra de Albuquerque (O Sombra) viaja com sua família pelo mundo a bordo do veleiro Guardian. Mensalmente ele escreve matérias de suas aventuras para a Revista Turismo. Acompanhe sua Saga!