Bali Fantástica!

Voltar

A primeira impressão da visão de Bali,ao visitante,é que se encontra realmente num local totalmente diferenciado de tudo quanto já tivera conhecimento anteriormente.

Esta foi a impressão que Bali deixou ao Guardian e sua tripulação, desde os momentos iniciais. Uma mistura de oriente asiático com o ocidente, permeado com o incrível molho e misticismos que advém da cultura Hindu.

Para nós, a grande surpresa se deteve na arquitetura. Jamais, em toda nossa vida profissional, havíamos visto detalhes tão sutis de encantos e arranjos, como em Bali. Nada similar a bela arquitetura japonesa, algo próprio que envolve o sentimento das pessoas ao admirar tão bela composição de formas e espaços, uma harmonia que invade todo o ser.

A casa balinesa esta dividida em 3 espaços distintos:

O primeiro, em destaque o espaço dos Deuses do Bem,o segundo o espaço dos Deuses do Mal que estão em permanente luta contra o bem, no terceiro espaço, onde vivem os humanos, se divide em 3 áreas distintas,a cabeça da residencia, o tronco e os membros.

É fantástico, e até sobrenatural, todo este complexo místico.

Diariamente, oferendas são feitas aos bons Deuses e, em pequenos arranjos de folhas de coqueiro trancadas, ornamentados com flores e alimentos para que estes Deuses do Bem não permitam aos elementos do mal crescerem no ambiente humano.É fantástica toda esta concepção e tema da luta do bem contra o mal, que em Bali explode, arrebata e tem uma conotação em tudo e em todos.

Esta harmoniosa composição coloca, frente a frente, o mármore e a bruta pedra, uma porta belissimamente entalhada e o rústico de seu portal, ou seja, o contraste de materiais nobres com os brutos, fazem parte constante deste intricado jogo na luta entre o bem e o mal.

Esta pugna eterna encontra repercussão até nos funerais, aos moldes aparentemente Hindus, de cremação. Contudo, dentro de um conceito bem mais amplo de vida além desta inicial na terra.

Encontramos um fato notável e digno de registro: A Cooperativa de Cremação.
O custo da cerimônia de cremação é alto e, por tal, só os mais abastados é que podem dispor de quantias elevadas para cremação de seus mortos.

Assim, para os mais pobres existe a Cooperativa, que a cada 5 anos procede a cremação simultânea dos mortos e em grupo dos que morreram e aguardavam sua vez de entrarem a Casa dos Deuses.

Os corpos esperam, por vezes, 4 anos para cremação e é festa a cerimônia, vendo a ascenção de seu parente que esperou estes anos para o ingresso a Casa Celestial.

Este fato expressa o sentimento maior de espera que faz com que seja analisada de forma purgatória, dos atos não corretos levados a efeito pelo morto.Esta concepção é outro fantástico fato da luta entre o Bem e o Mal, este ultimo se reserva o direito de estabelecer o cumprimento da pena para a Cremação e por tal o ascender do morto ao Bem.

Os Templos em Bali são composições fantásticas onde toda esta contenda esta inserida, BARONG o Deus do bem e seus aliados são as figuras básicas de toda esta notável composição.

Ruas e avenidas,com seus portais de belo trabalho ,ora em pedra ,ora em moldes feitos em cimento,esbanjam beleza em sua composição com técnicas incríveis de concordância em sua linhas.

Desde os complicados e belos e movimentos das dançarinas do Legong, onde os dedos ,os braços,os olhos e cabeças tem movimentos rápidos, por vezes, interjeições, até as fantásticas cerimônias constantes, tudo se traduz numa bela e fantástica poesia aos olhos dos visitantes.

Bali, com suas belas e lindamente esculpidas montanhas por seus Deuses, suas incríveis praias sob penhascos como Uluwatu e Padangpadang, seus maravilhosos jardins, sua vida e seu povo. Tudo é cravejado de preciosas pedras de misticismos que brilham com o dizer de seu suave idioma,onde as palavras maiores emanam os belos sentimentos de "bem estar" e" gratidão".

Bagus Sekalii (muito bom) e Terima Kashi(Muito obrigado) 

Esta é a inicial imagem que guardamos de "Bali,a Fantástica, onde todos os sonhos se tornam realidade".

E o Guardian, ao se inserir neste contexto de sonhos, recebe mais um parceiro de viagem , este balines, para se agregar ao extraordinário grupo; SOCOCO, JB ONLINE e ARACAJUWEB DESIGN.

Agora , a partir de bali,a tripulacao do Guardian veste MAD SQUID e HOTTI, roupas das mais belas de Bali, exportadas para o Hawai e California.

No próximo relato trataremos exatamente deste aspecto, roupas, tecidos, artes e objetos de decoração que em Bali encontram seu momento maior.

Reportagem : João de Albuquerque (O Sombra)

João Francisco Sombra de Albuquerque (O Sombra) viaja com sua família pelo mundo a bordo do veleiro Guardian. Mensalmente ele escreve matérias de suas aventuras para a Revista Turismo. Acompanhe sua Saga!