Como viabilizar melhorias no mercado turístico brasileiro

Voltar

A atividade turística no Brasil vem crescendo de forma rápida, porém, ainda pouco organizada. Hoje se trabalha os mais variados segmentos de turismo, o que a tempo atrás ainda não era muito explorado. Nunca se falou tanto em ecoturismo, turismo rural, agroturismo, turismo cultural, turismo religioso; enfim o país está aprendendo a diversificar o seu produto de tal forma a atender os mais variados públicos. 

O Brasil é um dos países com maior potencial natural e cultural para a prática do turismo; é preciso agregar valores a essa riqueza para que a atividade turística seja explorada de forma adequada para a captação de recursos financeiros tanto para o empreendedor como para a população local que se desenvolve economica e socialmente com a prática do turismo no país mais respectivamente em seu local de origem.

Um dos principais entraves para o desenvolvimento do turismo no Brasil é a falta de formatação de produtos turísticos e da capacitação profissional do mercado turístico brasileiro.

Para viabilizar melhorias no mercado turístico brasileiro (Trade) é necessário em primeira instância a qualificação de mão-de-obra em todos os setores do turismo e da hotelaria, haja visto que hoje as maiores reclamações tanto dos empreendedores turístico quanto dos turista é a falta de qualificação profissional na área do turismo. É necessário que pequenos e médios empresários do setor viabilizem novas formas de gestão e empreendedorismo para permanecerem no setor turístico e é claro agregar valor ao seu produto.

A Superestrutura do turismo no Brasil ainda e deficitária quanto a estrutura física (Secretarias de Turismo e Órgãos Oficiais dos Estados) e humana (corpo técnico). É preciso agilizar o desenvolvimento estrutural do turismo brasileiro e ampliar o quadro funcional dos órgãos competentes de turismo no Brasil com profissionais qualificados na área, de forma que os mesmo sejam aptos à elaboração de um planejamento de turismo adequando à realidade brasileira.

Além disso, é preciso analisar a atuação da LEXTUR Brasileira, que é bastante ultrapassada dos moldes atuais de legislação turística mundial, é necessário uma ampla modificação e/ou adaptação da mesma.

O produto turístico brasileiro precisa ser melhor apresentado interno e externamente. É preciso que os órgão competentes estaduais, municipais e regionais preparem a divulgação de seus produtos de forma a atingir um público alvo para cada segmento; é preciso melhorar ou implantar infra-estrutura local atrelada ao marketing turístico (divulgação). O trade precisa saber diferenciar o amadorismo do empreendedorismo visto que hoje a maioria das empresas turísticas primeiro divulgam o produto e só depois trabalham a infra-estrutura do local; essa é uma das razões para tamanha deficiência no setor.

Além da infra-estrutura local é preciso criar medidas que facilitem a entrada e permanência do turista externo no Brasil; uma das medidas a ser tomada é a facilitação e/ou liberação de vistos e passaportes para outras nações; a regulamentação dos cassinos também seria uma boa medida tal que seria uma motivação maior ao turista estrangeiro na hora da escolha de um destino turístico.

Quanto ao turismo interno, além da infra-estrutura, sinalização turística, melhoria nas estradas, investimentos na rede hoteleira e qualificação profissional e preciso uma parceira entre empresas de transporte aéreo e o governo para que implantação de redução de tarifas tornando-as mais competitivas, o que vem a acarretar de forma ímpar no crescimento do turismo interno.

A partir do momento que os responsáveis pelo mercado turístico brasileiro se atentarem que o desenvolvimento da atividade depende de profissionalismo e seriedade, de engajamento e parcerias, o setor terá maior flexibilidade de crescimento e conseqüentemente maior rentabilidade financeira e social para o Brasil.

Autor: Elaine Cristina dos Santos Ferreira

Voltar