Turismo: A Necessidade de Profissionalização - Fev/04

Voltar

A atividade profissional de Turismo no Brasil vem crescendo fortemente e, envolvendo um número cada vez maior de setores. A primeira impressão que se tem do curso de Turismo é que as pessoas que se interessam por ele querem apenas viajar, conhecer outros lugares, sombra e água fresca etc., Isso é um engano pois o profissional de Turismo tem entre suas prerrogativas planejar os serviços e infra-estrutura turística necessárias para que uma localidade possa emitir e receber as pessoas de uma maneira estruturada e, fomentar o desenvolvimento econômico e social desta mesma localidade.

Estudar Turismo é algo complexo e desafiador. O profissional que está atuando ou está tentando se inserir no mercado, precisa-se capacitar-se com freqüência, pois adquirindo outras informações e vivendo outras experiências, ele passará a ter a visão fundamental para resolver os problemas do dia-a-dia que surgem no desempenho de seu trabalho.

O setor de Turismo, na dinâmica da economia atual, desponta como um dos setores que mais produz riquezas e gera divisas, tornando-se um dos fenômenos mais debatidos e estudas pela sociedade contemporânea.

O Turismólogo (Bacharel em Turismo), ligado às mudanças rápidas e violentas de nosso mundo globalizado, precisa ter ousadia e um perfil profissional com características fortes e decisivas, tais como: formação crítica, ética profissional, habilidade administrativas nos diversos campos de atuação, entender o contexto histórico do Turismo, preservar o Turismo enquanto ciência, lutar por um espaço melhor para sua profissão e, outras muitas e não menos importantes características.

Os verdadeiros turismólogos são os que, a partir do primeiro momento em que escolheram o Turismo como profissão, jamais voltarão a ver o turismo com a visão de turista. Todas as vezes que visitarem uma determinada localidade, analisarão a mesma com olhos críticos e aguçados. Viver o Turismo nos faz passar a ter uma marcante e importante consciência global.

No contexto brasileiro, o setor de turismo precisa, verdadeiramente, de profissionais que vivam e compreendam as adversidades, prazeres e angústias que existem no mercado turístico e que através de planejamento e estratégia, venham a trazer melhorias econômicas e sociais para as localidades turísticas. Atualmente, o Turismólogo pode contar com uma diversidade de opções de trabalho, como: lazer, operadoras e agências de viagens, consultorias, palestras planejamentos turísticos, hotelaria, eventos turísticos e culturais, pesquisas, docência entre muitas outras.

No cenário alagoano, há também as suas muitas complexidades, que exigem planejamento, contribuição de parcerias e investimentos por parte do Trade, para tratar diferentes segmentos turísticos, ressaltando-se duas vertentes: o Ecoturismo e o Turismo de Negócios. Tendo o primeiro uma área de alta potencialidade no Estado, em virtude da riqueza e diversidade dos recursos naturais. Em outra visão, observamos o Turismo de negócios, movimentando um alto volume de recursos financeiros a nível global e se expandindo em Alagoas. Os dois possuem as características de serem bons geradores de emprego e renda.

De acordo com o exposto, os turismólogos são sem sombra de dúvida, profissionais indispensáveis no atual mercado e, fundamentais para o desenvolvimento social e econômico de qualquer que seja a localidade. Capacitando-se, dedicando-se e, sobretudo agindo com ética profissional, os futuros bacharéis em turismo terão ótima perspectiva para sua vida profissional.

* Artigo escrito baseado em pesquisas realizadas na internet e em revistas específicas, além de utilizar conhecimentos contidos em textos do Prof. Mário Beni.

Autor:
Ricardo Alexandre Calheiros Leite
Acadêmico do Curso de Turismo do Centro de Estudos Superiores de Maceió - CESMAC
Presidente do Centro Acadêmico de Turismo - CESMAC - Maceió / AL

Voltar