E nós estudantes o que estamos fazendo? - Nov/04

Voltar

Não é de hoje a luta dos turismólogos em regulamentar a profissão e tomar o lugar que é nosso por direito no mercado turístico e no estudo cientifico do fenômeno ”turismo”. A briga não é nova e nem esta perto de acabar, mas olhemos bem a situação.

Nós estudantes de turismo temos nos empenhado no estudo cientifico do turismo? Temos feito planejamentos concretos que visem a melhoria da situação do turismo no Espírito Santo?, Ou estamos vislumbrados com projetos que sabemos ser utópicos ou de quase impossível implementação? Qual a expectativa das centenas de alunos que irão se formar em 2004? O que eles tem em mente após a conclusão do curso? O que eles vão fazer com o “conhecimento” adquirido nas academias? Temos uma má fama nós estudantes de turismo de sermos relaxados e um bando gente que só quer saber de sombra e água fresca. Quem disser que nunca ouviu isso esta se escondendo da verdade. Porque a visão dos leigos no assunto é de que aluno de curso de turismo não estuda.Ou vai dizer que você nunca ouviu isso no burburinho dos corredores das faculdades. Existem pessoas desinteressadas no curso de turismo? Existem, assim no curso de turismo como em todos os outros cursos. Porem esse é um rotulo que professores e principalmente nós alunos temos que retirar, não que isso seja de suma importância mais isso de certa forma denigre a imagem do curso e dos alunos, que realmente se interessam em estudar e almejam se tornar bons profissionais. E para a ala das pessoas que criticam os cursos de turismo, vai a informação de que estudar turismo ao contrario do que se pensa é mais complexo e difícil do que a pequena capacidade de discernimento e senso critico que eles mesmos possuem co suas criticas sem qualquer embasamento, e nem em seus mais áureos momentos de introspecção conseguem imaginar a importância do estudo do turismo. Pois implantar qualquer que seja a infraestrutura turística, ou seja, “turistificar” uma paisagem é necessário se fazer levantamentos dos impactos causados no social, no cultural, no ambiental e no econômico. O mesmo grau de estudo é preciso para gerenciar a infraestrutura implantada isso sem falar em pesquisas de mercado, inventários e etc...

E quem melhor do que nós futuros profissionais do turismo para avaliar e gerenciar tais atividades.Explicações à parte, temos que massificar a retórica de que queremos regulamentação, pois estão saindo das faculdades profissionais interessados e bem capacitados para o mercado que a cada dia necessita de pessoas mais qualificadas, seja qual o segmento dentro do turismo que iremos seguir. Só assim iremos engrossar o coro dos profissionais já atuantes que brigam pelos direitos e a regulamentação dos TURISMÓLOGOS.

Autor:
Daniel da Rocha Ramos
Aluno do curso de turismo da faculdade Estácio de Sá de Vitória

 

 

Mande o seu artigo também, clicando na cartinha 
ao lado, e promova seu trabalho expondo-o aqui!

Voltar