Imagem do Brasil Lá Fora - Mai/03

Voltar

Yes, nós temos bananas!

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) encomendou, pela primeira vez, uma pesquisa mundial para saber como o mundo vê o Brasil. A pesquisa realizada ano passado passou por 22 países entre eles os Estados Unidos, Japão, Inglaterra e África do Sul e foi coordenada pelo Instituto Sensus, com apoio da Universidade de Michigan, nos EUA.

Nosso País e nosso povo continuam sendo conhecidos no mundo por suas praias, futebol, alegria e cordialidade e seus produtos de exportação conhecidos ainda são o café e a banana. Para 58,2% dos entrevistados, o café é o principal produto de exportação e na verdade, o café só representa 3% da pauta brasileira de exportações.

A imagem mais associada ao país é o futebol apontado por 36,6% dos entrevistados e o carnaval por 19,4% dos ouvidos. 75% dos entrevistados souberam dizer que o Brasil se encontra na América do Sul e aqueles que indicaram vontade de conhecer o Brasil se sentem motivados pelo sol, praias e a natureza brasileira.

O brasileiro mais ilustre no exterior ainda é o eterno Rei Pelé, seguido do jogador Ronaldinho e do falecido piloto Ayrton Senna.

Um dado para refletir é que 70,4% dos entrevistados disseram que o mundo deveria contribuir para a preservação da floresta amazônica por meio de organismos internacionais. Podemos analisar este dado com dois enfoques. Pode indicar uma boa oportunidade para captação de recursos porém, pode também significar que boa parte do mundo acredita que o Brasil não tem condições de preservar a maior floresta tropical do mundo. Aí já é uma questão de soberania nacional!

O brasileiro é visto como um povo alegre, hospitaleiro, confiável e trabalhador por quase todos os países do mundo. Talvez devemos conhecer mais o Brasil. Precisamos tê-lo na ponta da língua para ajudarmos a vender da sua imagem. A mais eficiente propaganda é a boca-à-boca. Nos Estados Unidos o turismo interno é maior que todo o movimento turístico internacional. Antes de multiplicar o fluxo turístico internacional para o Brasil precisamos garantir a multiplicação deste turismo interno e certificarmos que os turistas brasileiros estejam 'encantados' com o turismo no Brasil. O turismo no Brasil precisa ser melhor, mais barato, de melhor qualidade do que o encontrado em outros países. Aí sim, vamos utilizar o turismo planejado como um grande captador de divisas para o Brasil.

Lembro que na minha infância a camisa do Brasil só era trajada exclusivamente em jogos da seleção brasileira. Ayrton Senna talvez tenha sido o mais efetivo no marketing nacionalista quando, aqueles gestos nas saudosas manhãs de domingo, empunhando a bandeira do Brasil para todo o mundo, despertou em nós orgulho de ser brasileiro. Nos últimos jogos panamericanos não lembro de um brasileiro sequer, subir no pódio sem a bandeira brasileira envolva nos ombros. O que será que mudou dos tempos para cá? Um sentimento acordado? Já ouvi dizer que como historicamente não tivemos muitas guerras e que por isso não éramos lá muito patriotas. Temos que ter orgulho de ser o país que tem tido o maior sucesso no combate à AIDS, de possuirmos 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando, enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma; de ter o segundo mercado de celulares do mundo e na telefonia fixa ocupar a quinta posição em número de linhas instaladas no mundo; o Brasil é o segundo maior mercado de jatos e helicópteros executivos, de possuir o mais moderno sistema bancário do planeta, somos o país mais empreendedor do mundo e que 70% dos brasileiros realizam trabalho voluntário e um povo maravilhoso, hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem. Somos sim, o país do futuro e também do presente!

Autor:
Flávio de Faria Alvim
Administrador de Empresas e Professor de Turismo
Urbanova - São José dos Campos

 

 

Mande o seu artigo também, clicando na cartinha 
ao lado, e promova seu trabalho expondo-o aqui!

Voltar