3ª idade: os novos consumidores do Turismo - Mai/03

Voltar

Está ocorrendo no Brasil, uma transformação demográfica que vem conduzindo a um gradual envelhecimento da população, causada, pela diminuição do número de filhos, pelo avanço da medicina e pela prevenção no controle de doenças. Esses idosos estão redescobrindo seus valores, libertando seus desejos e realizando-os, em virtude das experiências acumuladas durante suas vidas. Com a saída dos filhos sentem-se livres das obrigações domésticas e financeiras, buscando um novo relacionamento social.

São pessoas com muito tempo para vivenciar as localidades visitadas e acabam se interagindo com o núcleo receptor, mantendo uma boa relação social. Além disso, há o interesse em sair de seus pequenos mundos e conhecer lugares novos, portanto, representam um mercado importante para o Turismo.

Evidentemente, não são todos que podem usufruir desses "benefícios" do tempo livre, principalmente em nosso país, onde a renda dessa faixa etária é na maioria das vezes restrita a uma aposentadoria irrisória; contudo existem àqueles que podem ser novamente inclusos nas relações sociais de produção, já que dispõem de rendimentos para isso.

Devido a essa baixa renda, já existe no Brasil leis que favorecem a 3ª idade, bem como descontos especiais em viagens, faltando apenas, uma divulgação mais adequada em todo o país.

À medida que as populações amadurecem e que os governos, educadores e a iniciativa privada continuarem a promover o Turismo como um direito, as pessoas viajarão como nunca.

A "Indústria" do Turismo está respondendo com vários planos de viagens para atender toda e qualquer situação, procurando sempre criar "mercadorias" individualizadas satisfazendo os anseios de cada consumidor.

O público da 3ª idade busca o contato com novas pessoas, novas culturas e novas atividades; isso demonstra uma inter-relação entre o turismo para a 3ª idade e os demais tipos de Turismo, ou seja, o de eventos, o cultural, o religioso, o rural, etc.

Além disso, o turismo acaba sendo um instrumento importante para fazer com que as pessoas continuem a ser "interessantes" para o sistema capitalista mesmo depois de encerrada a exploração da força de trabalho, pois permanecem, produtivas para a economia. Os idosos costumam viajar em épocas de baixa temporada, onde os movimentos são menores, favorecendo assim, a economia do local; costumam usufruir do lazer e levarem consigo souvenires para toda a família. Estes são alguns exemplos de como os idosos podem contribuir para o sistema capitalista; e, mais importante que isso, o seu tempo livre é um grande atrativo para o sistema, que através do Turismo o transforma em lucros.

Os idosos carregam consigo muita energia e alegria, tornando-se necessário ocupá-los, oferecendo-lhes momentos agradáveis em companhia de amigos. Daí entra o Turismo, que é capaz de revigorar as energias e até mesmo, curar muitos males, contribuindo para uma longevidade saudável.

Autora:
Daniele Bougo dos Santos
Estudante do Curso de Turismo da FTC

 

 

Mande o seu artigo também, clicando na cartinha 
ao lado, e promova seu trabalho expondo-o aqui!

Voltar