Compare Produtos, Lojas e Preços
Dicas de Viagem

Aracaju - SE - Out/04

Voltar

Aracaju significa cajueiro dos papagaios, palavra composta dos elementos: ará = papagaio e acayú = fruto do cajueiro. Essa interpretação tem grande vigência, embora existam outras versões.
Aracaju é uma cidade aconchegante, de povo alegre e hospitaleiro. Aracaju é sol o ano inteiro, com uma orla de 30 quilômetros, com belíssimas praias. Quem quiser um lugar próprio ao dolce far niente não deve pensar duas vezes: Aracaju é o destino.

A capital sergipana nasceu na Colina de Santo Antônio, na zona norte. De lá, aprecia-se um dos mais belos espetáculos da natureza: o encontro do Rio Sergipe com o Oceano Atlântico. A vista panorâmica é encantadora.

O centro de Aracaju, totalmente revitalizado, oferece opções de lazer e história. Exemplos são os Mercados Thales Ferraz e Antônio Franco e a Ponte do Imperador, além de ruas limpas e ajardinadas, planejamento urbano impecável e muita segurança.

HISTÓRIA
Aracaju nasceu em 1855, já com planejamento urbano, pois foi construída para abrigar a capital da Província, até então localizada em São Cristóvão. A transferência deu-se por iniciativa do então presidente provincial Inácio Joaquim Barbosa, por São Cristóvão não oferecer as condições indispensáveis para uma sede administrativa. Os senhores de engenho do Vale do Cotinguiba, maior região produtora de açúcar da província, exigiram a mudança, por estar Aracaju à beira-mar, facilitando o transporte do açúcar.

Sua construção foi um desafio à engenharia, face à sua localização numa área dominada por pântanos e charcos. O desenho urbano da cidade foi elaborado por uma comissão de engenheiros, tendo como responsável o engenheiro Sebastião Basílio Pirro. Até então, as cidades adaptavam-se às condições topográficas naturais, estabelecendo uma irregularidade no panorama urbano. O engenheiro Pirro contrapôs a essa irregularidade e Aracaju foi uma das primeiras cidades no Brasil a ter essa tendência geométrica.
O centro do poder político-administrativo (atual Praça Fausto Cardoso) foi o ponto de partida para o crescimento da cidade. Todas as ruas foram arrumadas geometricamente, como um tabuleiro de xadrez, todas direcionadas às margens do rio Sergipe.



Compare Produtos, Lojas e Preços





 



PRAIAS DE ARACAJU
Águas límpidas com temperatura média de 25 graus são uma constante nas praias de Aracaju. O passeio começa na Coroa do Meio, onde há a praia do mesmo nome e dos Artistas. Depois, chega-se à praia de Atalaia, tradução de um dos mais belos cartões-postais de Aracaju.

O litoral sul reúne outras encantadoras praias. A de Aruana abre esse caminho. O show da natureza segue com as praias do Robalo, Náufragos, Refúgio e Mosqueiro. O banho de mar é seguro. Pode-se andar até 50 metros mar a dentro, sem riscos. As ondas não são altas, o que possibilita às pessoas desfrutar da natureza. Os 30 quilômetros de praia oferecem excelente infra-estrutura.

BARRA DOS COQUEIROS
Há, ainda, as praias de Atalaia Nova, da Costa e do Jatobá, localizadas na ilha de Santa Luzia (município de Barra dos Coqueiros), a 1 km da capital, separada dela pelo rio Sergipe. Entre mangues, rios e o Oceano Atlântico, o município tem paisagens que deixam qualquer turista encantado. Uma beleza quase selvagem, mas com boa infra-estrutura ainda pouco explorada.
A praia de Atalaia Nova - point nos finais de semana -, tem tudo que o turista procura: bons restaurantes à beira-mar, com os melhores e mais cevados caranguejos do Nordeste; águas calmas e límpidas, sem poluição. As praias da Costa e do Jatobá são apreciadas também por amantes de esportes radicais e da pesca amadora.

ORLA DE ATALAIA
Um dos principais cartões-postais da cidade, com a Av. Santos Dumont, tem 6 km de extensão, sendo totalmente equipada para o lazer. Tem iluminação especial para banhos noturnos, quadras poliesportivas e um complexo de bares e restaurantes. É um dos principais pontos de concentração da noite sergipana.

CENTRO HISTÓRICO
Completamente revitalizado, o Centro Histórico de Aracaju é um passeio pelo passado. Os casarões, os mercados Antônio Franco e Thales Ferraz - recentemente recuperados e transformados em centros de cultura e lazer -, a Praça Fausto Cardoso, a mais antiga da capital, o Parque Teófilo Dantas - com sua feira de artesanato -, o Palácio Olímpio Campos, o Centro de Turismo e Museu de Artesanato, a Ponte do Imperador - um ancoradouro construído em 1859 para desembarque do Imperador Dom Pedro II e da Imperatriz Dona Teresa Cristina, que visitaram Sergipe em 1860 -, a Igreja São Salvador - primeira igreja de Aracaju, construída em 1857 -, e a Catedral Metropolitana, com sua cúpula ornamentada com belíssimas pinturas do século XIX, oferecem ao turista uma visão completa de como Aracaju nasceu e progrediu.

              

COLINA DO SANTO ANTÔNIO
Imperdível, também, é uma visita à Colina de Santo Antônio, primeiro aglomerado urbano da cidade, que oferece ao turista uma vista panorâmica de toda Aracaju, do estuário do rio Sergipe e da ilha de Santa Luzia. No local foi realizada a reunião da Assembléia Provincial que definiu a transferência da capital de São Cristóvão para Aracaju.
No seu ponto mais alto está a Igreja de Santo Antônio, que no dia 13 de junho é tomada pelo povo para homenagear o santo casamenteiro.

MIRANTE DA 13 DE JULHO
Além da vista panorâmica da ilha de Santa Luzia e do manguezal do rio Sergipe, oferece ampla área de lazer com pistas de skate e bicicross, ciclovia, quadras esportivas e parque infantil.

Fonte: EMSETUR

Voltar